O nome da gata é, provisoriamente, Peteca, e ela está prestes a dar sua primeira volta fora de casa, enfrentará o inferno de um jardim não podado e dois cachorros.

Eles ainda não se conhecem.

Eu toco Peteca, a conheço, ou acho que sim, é doce, está ainda com os dentes por nascer completamente, portanto além de afiados são constantes. É um gato “Frajola”, é preta e é branca.

Nasceu no meu jardim, não sei de onde veio, apareceu, como gatos às vezes o fazem e, como todos os gatos, quase sempre assumem territórios, os da casa e os da alma.

Talvez um dia ela também saiba quem sou, como todos os meus bichos o sabem.

Este é o primeiro ensaio de uma série categorizada como “Cotidianas“, imagens da casa e, portanto, muito pessoais – fazem sentido para mim, certamente não farão sentido para todos, mas tenho a esperança que os temas e a qualidade fotográfica que tentarei imprimir compensem o olhar de quem vê.

É também uma série, não sei ainda em quantos pedaços, para separar tanto em momentos, em estética e nas especificações do equipamento – as lentes mudam.

Nesta primeira parte, o sono, o sol e o alongamento prévios.

Vejamos como fica.


O sono

O Sol

O alongamento


Especificações

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *